Simpósio discute a Conservação da Biodiversidade em Florestas Antropizadas

Começou dia 21 de Novembro de 2007, em Belém (PA), o Simpósio "Conservação de Biodiversidade em Paisagens Florestais Antropizadas", evento promovido pelo Museu Paraense Emílio Goeldi em parceria com as universidades de East Anglia e Lancaster (ambas do Reino Unido). O Simpósio, que será realizado até o dia 23 de novembro, sexta-feira, no Auditório Paulo Cavalcante, do Campus de Pesquisa do Museu Goeldi, reunirá, na capital paraense, os principais especialistas em conservação de florestas do país.

O evento é composto por 35 palestras, que vão apresentar assuntos relacionados a estratégias de conservação, baseadas tanto em áreas de proteção integral, quanto em paisagens agro-industriais e de uso intensivo do solo. O objetivo é avaliar os impactos das populações humanas sobre a biodiversidade das florestas, tendo por base estudos realizados em áreas fragmentadas e paisagens já altamente degradadas. Também serão discutidos os desafios e as oportunidades para a conservação da biodiversidade em áreas protegidas e antropizadas, manejadas ou degradadas.

Segundo o ecólogo Jos Barlow, um dos coordenadores do evento e pesquisador colaborador do Museu Goeldi, a idéia é promover interações entre cientistas e destes com a política, visando a melhoria do planejamento das ações futuras na área de conservação. "Na conservação, o problema é biológico, mas a solução é política", explica Barlow.

Para Carlos Peres, pesquisador da Universidade de East Anglia, o Simpósio busca esclarecer um amplo espectro de problemas que dizem respeito à compatibilização da conservação da biodiversidade de espécies florestais, principalmente em paisagens degradadas com a utilização econômica da terra. "Queremos encontrar e discutir soluções e mecanismos eficientes de conservação junto a pesquisadores, agentes empreendedores e representantes do governo e das organizações não-governamentais", afirma.

No dia 21, quarta-feira, serão apresentadas diversas pesquisas que investigam temas como a retenção da cobertura florestal e as conseqüências do uso da terra para a biodiversidade florestal na Amazônia, a importância da conectividade em paisagens florestais fragmentadas, a distribuição de espécies em paisagens complexas, entre outros.

Na quinta-feira, dia 22, o debate focará os principais problemas de conservação do meio ambiente, a partir de uma reflexão sobre as políticas públicas e as atividades econômicas desenvolvidas nessas áreas, como as monoculturas florestais, a gestão das florestas e das populações rurais na Amazônia, o desmatamento na área de fronteira, entre outros. O Simpósio encerra na sexta-feira, dia 23, com discussões sobre a eficácia do manejo florestal e os impactos do uso intensivo da terra.

Serviço: O Simpósio "Conservação de Biodiversidade em Paisagens Florestais Antropizadas" acontecerá entre os dias 21 e 23 de novembro, no Auditório Paulo Cavalcante, do Campus de Pesquisa do Museu Paraense Emilio Goeldi (MPEG), localizado na Avenida Perimetral, 1901, bairro da Terra Firme, em Belém. Mais informações no portal do Museu Goeldi www.museu-goeldi.br

MCT/Museu Paraense Emílio Goeldi, Av. Magalhães Barata, nº 376, Bairro de São Braz
Serviço de Comunicação Social
Fone (91) 3219-3312 / Fax (91) 3249.8923 - www.museu-goeldi.br
CEP: 66040-170, Belém/PA

 
Links relevantesAgendaGlossário

© 2004 Conselho Nacional Reserva da Biosfera da Mata Atlântica

Rua do Horto, 931 - Horto Florestal
CEP 02377-000 - São Paulo - SP
+ (55 11) 2208-6080 / 2208-6082
secretaria@rbma.org.br | cnrbma@rbma.org.br | cnrbma@uol.com.br

Mercado Mata Atlântica - RBMA:
E-mail: mercado@rbma.org.br