Araucária Angustifolia (Bert.) O. Kuntze

AraucáriaA Araucaria angustifolia, uma espécie da família Araucariaceae, também é conhecida como paraná-pine, curiúva, pinho, cori, pinho-brasileiro, pinheiro-brasileiro, pinheiro-são-josé, pinheiro-macaco, pinheiro-caiová, pinheiro-das-missões e mais conhecida como pinheiro-do-paraná por ser endêmica nos estados do sul do Brasil e principalmente no Paraná. A espécie ocorre desde o estado de Minas Gerais, Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul.

Uma árvore alta, copa de formato peculiar, figura imponente e característica, é freqüente na paisagem do sul do Brasil. O pinheiro se destaca das outras espécies brasileiras, devido a sua forma original. Com sua beleza dá às paisagens do sul uma característica toda especial. Apesar de abundantes nas regiões Sulinas, os pinheirais de araucária não são homogêneos como as florestas européias: a árvore aparece misturada a muitas outras espécies arbóreas típicas da Floresta Ombrófila Mista (Floresta com Araucária), como, por exemplo, a imbuia, a erva-mate, canelas, bambus e diversas herbáceas.

Esta gimnosperma, uma árvore de grande porte, atinge até 52 m de altura, e seu tronco, até 8,5 m de circunferência. Crescem em solo fértil, em altitudes superiores a 500 m. Atingem bom desenvolvimento em 50 anos. Sobranceiro, o tronco ergue-se reto, sem nenhum desvio e se ramifica apenas no topo, formando a peculiar copa: os ramos desenvolvem-se horizontalmente, com as pontas curvadas para cima; superpostos uns aos outros, formam vários andares.

Sua madeira é leve, macia e pouco durável quando exposta ao tempo. Pode ser usada para forros, molduras, ripas, para confeccionar cabos de vassouras, caixotaria, brinquedos, estrutura de móveis, palitos de fósforo, pás de sorvetes, lápis, carretéis, utensílios domésticos.

É planta dióica, isto é, suas flores, masculinas e femininas, nascem separadas, em árvores diferentes. Assim, um pé de Araucaria angustifolia possui inflorescências (chamadas estróbilos) somente masculinas ou somente femininas. A pinha da araucária, ou estróbilo feminino, na maturidade, se desmancha soltando os pinhões e as escamas murchas.

Quando chega a época da reprodução, o vento transporta o pólen das inflorescências masculinas para as femininas. É o tipo de polinização que os botânicos denominam anemófila. A araucária é, como foi dito antes, uma Gymnosperma (Gymnós: nu; sperma: semente): suas sementes não estão encerradas em ovários. O óvulo nasce na axila de um megasporófilo, que é protegido por uma folha modificada a escama de cobertura. Esta acaba envolvendo e protegendo o óvulo fecundado, constituindo o que se conhece como "pinhão".

Uma árvore feminina produz uma média anual de oitenta inflorescências, cada uma com cerca de noventa pinhões. Araucaria angustifolia é uma árvore útil: pode-se dizer que tudo nela é aproveitável, desde a amêndoa, no interior dos pinhões, até a resina, que destilada fornece alcatrão, óleos diversos, terebintina e breu, para variadas aplicações industriais.
O pinhão é comestível, nutritivo e muito apreciado no sul do país. As sementes são ricas em amido, proteínas e gorduras. É comum ver bandos de pássaros, principalmente periquitos e papagaios, pousados nos galhos das araucárias. Também são consumidas por outras espécies da fauna, incluindo o homem, e a semente é muito relacionada com a gralha-azul que ao esconder as sementes no solo para posterior consumo, acabou involuntariamente contribuindo para a disseminação dessa espécie.

A araucária floresce nos meses de setembro - outubro e a formação das sementes se dá vinte meses após a fecundação, abril - maio.

(ambientebrasil)


Araucária com mais de 2m de diâmetro em área de manejo ambiental no PR

Uma Araucaria angustifolia, com 2, 30 metros de diametro, foi registrada em uma das áreas que são tratadas com a técnica de Manejo Ambiental, no município de General Carneiro (PR). As áreas são manejadas pela Ind. Pedro N. Pizzatto Ltda, empresa madeireira que explora estas mesmas áreas a mais de 70 anos e possui uma das maiores reservas da espécie em condições de uso e estabilidade ambiental, e já reebeu o Primeiro Prêmio Nacional de Ecologia.

A Araucaria angustifolia, uma espécie da família Araucariaceae, também é conhecida como paraná-pine, curiúva, pinho, cori, pinho-brasileiro, pinheiro-brasileiro, pinheiro-são-josé, pinheiro-macaco, pinheiro-caiová, pinheiro-das-missões e mais conhecida como pinheiro-do-paraná por ser endêmica nos estados do sul do Brasil e principalmente no Paraná. A espécie ocorre desde o estado de Minas Gerais, Rio de Janeiro até o Rio Grande do Sul.

(ambientebrasil)

Links relevantesAgendaGlossário

© 2004 Conselho Nacional Reserva da Biosfera da Mata Atlântica
Rua do Horto, 931 - Horto Florestal
CEP 02377-000 - São Paulo - SP
Tel: + (55 11) 2232-5728
E-mails: rbma@rbma.org.br
              cnrbma@uol.com.br